manuela-machado-viana-do-castelo

A Câmara de Viana do Castelo investe por ano mais de 300 mil euros nos projetos dos desportos náuticos, atletismo, natação e patinagem envolvendo mais de quatro mil alunos nas escolas e jardins-de-infância, disse hoje o presidente da autarquia.

Segundo o autarca socialista José Maria Costa, que falava hoje aos jornalistas à margem da apresentação do projeto “Atletismo nas Escolas”, a aposta “na formação e desenvolvimento desportivo” pretende ser um “incentivo” para a “mudança de mentalidades e comportamentos” dos jovens do concelho.

Lançado há quatro anos, o projeto “Atletismo nas Escolas” é dinamizado pela antiga campeã mundial de maratona Manuela Machado junto do primeiro e segundo anos do primeiro ciclo de ensino básico e conta, este ano letivo, com a participação de mais de mil alunos.

“É um projeto especial por ser animado pela nossa campeã do mundo, um exemplo vivo de mobilização. A Manuela Machado está a está a fazer um ótimo trabalho junto das escolas, de sensibilização de professores e alunos para a prática desportiva, em especial do atletismo”, afirmou o autarca que hoje distribuiu um ‘kit’ aos cerca de 200 alunos de sete agrupamentos escolares do concelho que participaram na apresentação do projeto realizada no estádio municipal Manuela Machado.

“Estamos a despertar para a modalidade. Se as crianças quiserem seguir terão oportunidade de o fazer através das escolas e dos clubes do concelho”, referiu José Maria Costa, explicando que as aulas de atletismo decorrem uma vez por semana, de 15 em 15 dias, durante 45 minutos.

A antiga campeã do mundo Manuela Machado referiu que desde o início deste projeto, há quatro anos, “os clubes de Viana ganharam muito mais atletas”.

Estamos a falar de um aumento superior a 50% no número de atletas. Por exemplo, no meu clube (Cyclones Sports) tinha 15 miúdos e hoje tenho 40“, especificou Manuela Machado.

Manuela Machado disse ainda que “é muito mais difícil ensinar atletismo do que correr porque é preciso ensinar as regras e a respeitar o adversário”.

“É muito complicado trabalhar com as crianças do primeiro e segundo ano porque revelam muita falta de concentração, muita falta de regras e de educação desportiva. Nesta fase, mais importante do que saber se têm potencial para o atletismo é ensiná-los e educá-los porque muitos não sabem correr”, frisou.

Além do atletismo, a autarquia promove ainda o projeto “Náutica nas Escolas” que pretende motivar para a prática de desportos ligados ao mar.

O projeto envolve este ano letivo 1.600 alunos e os clubes náuticos do concelho.

Aquela iniciativa proporciona os alunos a oportunidade de fazerem aulas de surf, canoagem, remo e vela enquanto atividades letivas curriculares nas disciplinas de Educação Física.

As aulas são desenvolvidas nos centros náuticos de remo e vela, na margem direita do rio Lima, e de canoagem, na margem esquerda, construídos pela autarquia num investimento superior a sete milhões de euros, e no Centro de Alto Rendimento de Surf, no Cabedelo.

Àquelas modalidades junta-se a natação, que a autarquia decidiu inserir em 2014 no plano curricular dos alunos do primeiro ciclo, desde que aquela modalidade deixou de integrar as Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC), vai envolver este ano letivo 1.517 alunos.

Já o projeto-piloto da patinagem, iniciado em 2015 nos jardins-de-infância, conta este ano com a participação de 250 crianças e vai permitir, segundo o presidente da Câmara, “aferir da possibilidade de ser alargado a todas as escolas” do concelho.