ARAUCARIO

ARAUCARIOO Câmara Municipal de Viana do Castelo não vai ornamentar a Araucária de Norfolk (Araucaria heterophylla), localizada no logradouro do antigo SLAT em Viana do Castelo, para ajudar a conservar este exemplar centenário. Recorde-se que a araucária, apelidada de maior árvore de Natal natural da Europa durante vários anos, foi classificada pela Autoridade Florestal Nacional como “Árvore de Interesse Público” em 4/11/2010, sob proposta da Câmara Municipal.

Esta classificação deve-se ao facto daquela árvore constituir um exemplar isolado da sua espécie, com um porte considerável, ultrapassando a centena de anos de idade constituindo, por isso, um elemento notável do património natural do nosso país.

Devido ao valor patrimonial que detém, bem como ao elevado porte e idade, a árvore exige cuidados especiais para a sua conservação e por isso tem sido alvo de permanente monitorização por parte dos técnicos florestais do município. Recentemente, esta monitorização identificou algumas debilidades estruturais, sobretudo alguma fragilidade nos ramos inferiores e algumas feridas em cicatrização.

A colocação das estruturas para a iluminação de Natal implica sempre um peso acrescido sobre os ramos, fragilizando-os. A agitação natural dos ramos provocada pelos ventos, leva a que, por vezes, friccionem com as estruturas de iluminação, originando feridas na casca e até no lenho, que vão debilitando a árvore.

De modo a garantir o restabelecimento fisiológico e estrutural deste espécime, e por isso a sua melhor conservação, a Câmara Municipal decidiu suspender a iluminação de Natal daquela árvore, ficando assim melhor garantida a recuperação, segurança e longevidade deste exemplar notável e único na região.