Alterações climáticas chegam ao Festival de Jardins

O júri do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima já selecionou os 11 jardins, num universo de 40 propostas oriundas de 14 países de todo o mundo, nomeadamente Portugal, Espanha, Escócia, República Checa, França, Inglaterra, Itália, Áustria, Roménia, Sérvia, Noruega, Polónia, Estados Unidos da América e Brasil. Os novos jardins juntar-se-ão ao jardim mais votado da edição 2019, “Vertigem (IR) Reversível” de Portugal. As propostas seleccionadas foram Jardim de Osíris, de Oscar Sá e António Carvalho  (Portugal), La Chapelle, de Maria Jesus Mera Gonzaléz (Espanha), The Dialogue Garden, de Magda Jandová e Viveiros Adoa (Espanha/ República Checa), Peregrinação, de Reckless Orchard (Inglaterra), Pandora’s Box, de NACL TEAM, de Sandro del Lesto, Martina Pappalardo e Silvia Giuffrida, (Itália), Sanctuary of Invulnerability, de Boku University of Natural Resources and Life Sciences, Balint Enyedi, Melanie Mitterer e Claudia Wu (Áustria / Roménia), The Searching, de Viena, Boku University of Natural Resources and Life Sciences, Julia Linder, Jasmin Linder e Sigrid Jystad (Áustria / Noruega), Garden of Life, de Varsóvia, Vistula University Landscape Architecrure Design, Mohyi Mahmoud, Karolina Beinarovicha, Tetiana Humeniuk e Khaled Ibrahim (Polónia), Eye of God, de Agnieszka Bochenska e Aleksandra Gierko (Polónia), All Saints Day Earthequake, de Thrace Design Studio, Yuliya llieva e Petar lliev (Estados Unidos da América), e Jardins Religare, de Valter Nu e Valdir Nunes Santana (Brasil). Como aconteceu nas edições anteriores, durante a seleção das criações para o próximo ano, o Júri lançou o tema para o ano seguinte. Assim, em 2021, o Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima terá como tema “ Os Jardins e as Alterações Climáticas”.

Partilha:
0
20