“Na missa, deixamos um lugar para o nosso Anjo da Guarda (as suas asas medem uns dois metros)”

O Núcleo de Pastoral Litúrgica do Arciprestado de Caminha fez um apelo para o cumprimento das normas de distanciamento social durante as celebrações litúrgicas através de uma imagem e mensagem peculiares: “Na missa, deixamos um lugar para o nosso Anjo da Guarda (as suas asas medem uns dois metros)”.

A Pastoral Litúrgica de Caminha lembra o início do ano escolar para reforçar a mensagem de segurança à comunidade cristã. “Com o número de casos positivos de covid-19 a aumentar assustadoramente no nosso arciprestado, alertamos as comunidades paroquiais para atenderem minuciosamente às orientações dadas pela CEP, assim como pela DGS (…) nas celebrações dos Santos Mistérios apelamos a uma maior vigilância dos coros litúrgicos, onde normalmente estão membros de diversas gerações”, vinca, reforçando algumas das regras ja vigentes: “aos grupos de acólitos mais numerosos, aconselhamos que continuem com as escalas de participação, de modo a que “a celebração possa desenrolar-se com o número de acólitos adequado ao espaço existente no presbitério para que se cumpram as regras do distanciamento”. Recordamos que apenas o sacerdote (não os acólitos) pega nas oferendas e nos vasos sagrados. Lembramos que “é obrigatório o uso de máscara, a qual só deverá ser retirada no momento da receção da Comunhão eucarística”. Apelamos a que os coros litúrgicos e os grupos de acólitos reforcem as medidas de segurança a fim de conter a propagação de contágios. Muitos estão nas escolas, portanto será fácil a sensibilização.

Sugerimos que as preces compostas para este momento continuem a ser feitas, assim como a celebração da missa “em tempo de pandemia”, enviada em tempo oportuno para as Paróquias.”

 

 

Partilha:
0
20