Antigo quartel da GNR será a nova Casa dos Saberes e Sabores Populares de Vila Verde

0
185

A Câmara Municipal de Vila Verde vai criar a Casa dos Saberes e Sabores Populares no edifício do antigo quartel da GNR que está em reconstrução na sede do concelho com o objectivo de estimular e valorizar a transmissão de saberes e tradições das gerações mais velhas para os mais novos. A gastronomia e os conhecimentos mais típicos na preparação dos “alimentos que vêm da terra” são a principal área de intervenção da futura Casa dos Saberes e Sabores Populares. A criação deste espaço representa um investimento superior a 170 000 euros e prevê-se que esteja concluído até ao final do próximo Verão.

As receitas mais antigas – seja nos doces e compotas, nos pratos mais típicos ou nos caldos à lavrador, no pão ou até nos licores – são o novo alvo da aposta estratégica do Município de Vila Verde, que procura “valorizar marcas da sua identidade através da inovação, de forma a potenciar novos oportunidades de negócio no contexto global”, justifica a presidente da Câmara, Júlia Rodrigues Fernandes. 

O edifício do antigo quartel da GNR ainda se preserva marcas como a zona de cela que será transformada em área de exposição. Terá ainda espaços distribuídos pelos dois pisos para demonstração dos saberes locais associados aos produtos agroalimentares e eventos representativos da vida quotidiana e atividades culturais. 

A Casa dos Saberes e dos Sabores Populares vai dar espaço à exposição de bens agroalimentares, assim como a pequenas demonstrações de produtos transformados, como compotas e vinagres, entre outros. O objetivo é ainda albergar palestras temáticas dirigidas a públicos mais jovens sobre costumes e práticas ancestrais. 

Júlia Fernandes destaca o potencial efeito de alavanca da futura estrutura para investimentos empresariais e a criação de novos micro negócios no concelho, apontados como “grandes potenciadores de mais emprego”. Reconhece ainda o impacto para reforçar a dinamização dos setores de atividade agroalimentar e turístico. 

“A Casa dos Saberes e Sabores Populares será um contributo importante para a valorização económica e sustentável do património do concelho, especialmente dos recursos turísticos, um eixo basilar do desenvolvimento do nosso território”, perspetiva a presidente do Município. 

A confiança da autarca assenta na “aliança entre as tradições e a modernidade”, uma aposta que tem garantido reconhecidos sucessos na afirmação do concelho, como mostram os Lenços de Namorados e a marca Namorar Portugal. 

“A capacidade de inovar, aliando as tradições e a modernidade, garante hoje uma marca de diferenciação e criação de valor que é crucial na estratégia de desenvolvimento do concelho e na progressiva qualidade de vida das populações em todo o território do concelho de Vila Verde”, reforça Júlia Fernandes. 

A Casa dos Saberes e Sabores funcionará em interação com outros espaços do concelho, como Museu do Linho, Aliança Artesanal, Espaço Namorar Portugal, Museu das Terras de Regalados, a Casa do Brinquedo e da Brincadeira, a Loja Interativa de Turismo, a Biblioteca Municipal e a Biblioteca Comendador Sousa Lima. 

A recuperação do edifício é financiada pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), ao abrigo do Programa de Valorização Económica dos Recursos Endógenos (PROVERE), no âmbito do projeto Qualificação das Experiências de Touring Cultural no Minho.