“A coligação “O Concelho em Primeiro” demonstrou mais preocupação na dramatização do que em resolver os assuntos dos munícipes do nosso concelho”

0
829

OCP

A última assembleia municipal, de 17 de fevereiro, não ocorreu.

Os deputados e presidentes de junta da coligação “O Concelho em Primeiro” não apareceram, com a exceção de um, que veio explicar a razão daquela deserção.

Tinham razão no seu conteúdo. Não na forma.

O que aconteceu é que, no último plenário, aprovou-se o novo regimento que enuncia que as convocatórias são enviadas por carta ou, com consentimento, por email.

Como todos receberam por email, entenderam, os membros da coligação, não comparecer.

Comprometeram a discussão e aprovação de assuntos muito importantes para o concelho de Caminha. Entre eles, havia o concurso público do transporte de passageiros, realizado ao nível do distrito, que compromete o transporte das nossas crianças para as escolas, assim como todos os munícipes que utilizam os transportes públicos.

A coligação preferiu o conflito político, com mais preocupação na dramatização do que em resolver os assuntos dos munícipes do nosso concelho.

Apesar da falha da parte da assembleia, a forma como demonstraram a sua reprovação não é compreensível.

Poderiam e deveriam, ao receber o email da convocatória, ter alertado.

Faltaram à reunião de líderes, onde tinham oportunidade de sanar o assunto.

Poderiam ainda ter comparecido e feito a sua reprovação, avisando sobre o erro e, caso nada fosse alterado, aí sim, tomariam medidas mais drásticas. Mas resolveram dramatizar.

A par de todo este drama, não aceitar que a documentação chegue por email, mas seja toda impressa e entregue em casa de cada deputado é, nos dias de hoje, uma ação contra o ambiente.

Fica a reflexão.

 

Filipe Fernandes

Eleito do Partido Socialista na Assembleia Municipal de Caminha