Helicópteros de Arcos de Valdevez “chegam” a 22 concelhos

0
564
O centro de meios aéreos de Arcos de Valdevez, localizado em Tabaçô, vai poder albergar mais um helicóptero com a inauguração de um novo hangar, numa cerimónia que contou com a presença do ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro. Esta obra torna Arcos de Valdevez num “local privilegiado”, com uma localização estratégica que serve de apoio para todo o distrito de Viana do Castelo e também para Braga e Vila Real. 
Com um valor total de 678 mil, a obra incluiu uma área técnica onde se localiza todo o equipamento e maquinaria e um hangar com oficina  para estacionamento e reparação dos helicópteros. Na inauguração, o presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, João Manuel Esteves, frisou que este investimento “aumenta a segurança na região.” “Arcos de Valdevez é privilegiado, mas este centro de meios aéreos não é apenas de Arcos de Valdevez, é do distrito de Viana do Castelo, de Braga e Vila Real. Com este centro ficamos todos melhor, sobretudo numa questão essencial que é aumentar o nível de segurança e salvaguarda das pessoas e da nossa biodiversidade com o Parque Nacional Peneda Gêres, que é Reserva da Biosfera”, frisou, acrescentando que ter mais um helicóptero era um pedido antigo. “Agora passamos a ter espaço protegido para albergar mais do que um helicóptero, ligeiros e pesados, e ao mesmo tempo temos condições para operar noutras missões, nomeadamente ligadas à saúde e vigilância”, apontou, aproveitando a presença do ministro da Administração Interna para pedir o reforço de meios na protecção civil. “Temos um conjunto de reivindicações, nomeadamente de instalações e melhoramento de equipamentos e viaturas. Os meios são efetivamente insuficientes e temos de encontrar soluções. A outra solicitação foi o reforço de meios da GNR, é algo extremamente importante se queremos apresentar um concelho cada vez melhor para viver, visitar, investir ou trabalhar”, adiantou.
Marco Domingues, comandante operacional distrital (CODIS) de Viana do Castelo, considerou a estrutura do centro de meios aéreos “magnífica”. “Este Centro de Meios Aéreos está localizado no centro do coração do Alto Minho. Os meios que operam aqui tem um raio de intervenção de 40 quilómetros e, por isso, consegue servir quatro sub-regiões, num total de 22 municípios”, explicou, vincando a a sua importância, também, para o parque nacional Peneda Gerês e outras zonas protegidas como a mata do Ramiscal, Cabril e Albergaria, para além de outras áreas protegidas em diversos concelhos, notando que a construção doi hangar permitiu “potenciar” toda a acção do centro de meios aéreos.