“A Cáritas Braga é uma instituição de mãos estendidas”  

0
520

No último ano, a Cáritas Arquidiocesana de Braga apoiou mais de 9 mil pessoas através das suas diferentes respostas sociais, um dado que foi revelados na cerimónia que assinalou os 75 anos da instituição, que decorreu esta quinta-feira em Braga.

“Somos uma instituição de mãos estendidas”, sublinhou o presidente da Cáritas Braga, João Nogueira, na sessão comemorativa. “Tal como no passado, assumimos como missão prioritária da Cáritas o combate a todas as formas de discriminação que prejudicam um ambiente comunitário saudável”, acrescentou o responsável. A presidente da Cáritas Portuguesa destacou a importância da Cáritas “de estar onde não existe quem faça”. “Encontramos sempre soluções diferentes para coisas diferentes” frisou Rita Valadas. “A Cáritas Braga é um rosto decisivo da caridade na Arquidiocese”, acrescentou o arcebispo de Braga numa mensagem deixada em vídeo. O Cónego Avelino Amorim reforçou que “a vida da caridade da igreja vai muito além da prestação de serviços sociais”.

Só no último ano o serviço de atendimento social recebeu 3394 pessoas, foram acolhidas 63 pessoas na Estrutura de Acolhimento Temporário para migrantes, 311 pessoas no Centro de Acolhimento de Emergência para Vítimas de violência doméstica e integradas 11 pessoas em apartamentos partilhados.  No Espaço Igual, para apoio à vítima, 61 pessoas foram apoiadas e 53 crianças e jovens vítimas acompanhadas psicologicamente. A Cáritas Braga apoiou, também, 148 pessoas com programas de empregabilidade, tendo empregado, através do Incorpora, 46 pessoas. Através do programa Proinfância, chegou, ainda, a 14 agregados familiares e 22 crianças e jovens em situação de pobreza ou exclusão social e a 275 pessoas de minorias étnicas através do B!Equal. A instituição também promoveu ações de capacitação e sensibilização que chegaram a 2868 pessoas e com o Cáritas na Escola foram envolvidos mais de 700 alunos em reflexões como o bullying. “Estou convicto que todos consideram o trabalho da Cáritas essencial”, sublinhou o diretor do Centro Regional de Braga da Segurança Social. A vice-presidente do município concordou que a instituição “tem feito um trabalho notável, quer a nível nacional quer a nível local, em prol dos mais desfavorecidos”.