Emoção e saudade na homenagem da Cruz Vermelha do Alto Minho ao “Quim das ambulâncias”

O Centro Humanitário do Alto Minho (CHAM) da Cruz Vermelha prestou este domingo uma homenagem emocionada a Joaquim Lima, funcionário e voluntário da corporação que faleceu inesperadamente há um ano. Conhecido como “Quim das ambulâncias” por ser o operacional que regularmente transportava doentes para o Hospital de Braga, Joaquim Lima foi lembrado com muita saudade por todos os operacionais do CHAM que este domingo se juntaram e brindaram à sua memória.

O seu nome está agora imortalizado na sala do voluntário da Estrutura Operacional de Emergência de Neiva. “O Quim fez e faz parte desta família e o seu exemplo permanece no coração dos voluntários e no espírito da nossa causa, por isso, certamente a nossa reunião na casa onde serviu será uma forma de homenagear as memórias e o legado com que nos deixou”, frisou Hernâni Bezerra, diretor do CHAM. O dia da homenagem a Joaquim Lima ficou ainda marcado pela apresentação de duas novas viaturas para a estrutura operacional da Cruz Vermelha do Alto Minho.