Presidente do Âncora Praia acusa AFVC de “fugas de informação”

O presidente do Âncora Praia acusa a Associação de Futebol de Viana do Castelo de ter informado antecipadamente alguns clubes sobre a possibilidade de inscrição de jogadores das equipas que não vão participar nos campeonatos facultativos.

André Cunha congratula-se com a decisão, mas considera-a “tardia” e diz que “as regras não são as mesmas” para todos os clubes. “Conhecemos a decisão da AFVC no sábado, mas já havia clubes que sabiam desta decisão desde quinta feira”, denuncia o presidente que afirma de forma peremptória que o Âncora “não tem as mesmas armas” que os seus adversários. “Então, se há clubes que na quinta e na sexta feira pedem a desvinculação para a transferência de jogadores às equipas que não vão participar é porque têm esse conhecimento que a nós só chegou no sábado”, diz indignado, relembrando que o campeonato está parado há cerca de três meses e estas decisões já “deveriam ter sido tomadas há mais tempo”. 

“Com tão pouco tempo para trabalhar, saber que há clubes que têm informação privilegiada e, por isso, conseguem antecipar o contacto a jogadores, irrita-me”, assume André Cunha, que se manifesta ainda “triste e desiludido”. “Não posso aceitar isto. Entristece-me e deixa-me revoltado”, confessa o responsável que está à espera do sim de dois ou três jogadores contactados para reforçar o plantel de Israel Rodrigues. “Até agora inscrevemos dois atletas da formação, o Delfim Dantas e o Gonçalo Figueiras, que por terem idade de júnior e juvenil não impedem a entrada dos três seniores e estamos à espera da resposta de dois ou três atletas”, informou André Cunha, agastado com as sucessivas mudanças  e falta de sensibilidade no plano das inscrições. “Abordamos jogadores que já não jogavam há três anos para reforçar o clube. Pressionamo-los para virem porque não poderíamos contratar ninguém já inscrito esta temporada por outro clube até o último sábado e, a uma semana do inicio da prova, as regras mudam todas e vamos dizer a esses jogadores que não os queremos?”, questiona André Cunha. 

Âncora Praia quer fazer uma “gracita” na retoma da competição

O Âncora Praia prepara-se para retomar a competição com os “pés bem assentes na terra”.  O presidente da colectividade de Vila Praia de Âncora afirma que a equipa “sabe o que vale e o que pode conquistar”, não escondendo, por isso, que vai tentar fazer “uma gracita” neste regresso das competições. “Sabemos que há duas equipas favoritas no campeonato: Limianos e Valenciano. E há outras que têm mais experiência do que nós”, admite André Cunha, não escondendo que chegar à Taça de Portugal é um objectivo do clube. “Demos uma excelente resposta nos jogos anteriores e acredito que possamos dar continuidade a esse desempenho. Vai ser um campeonato com poucos jogos, difícil, mas vamos tentar ganhar os nossos jogos e sonhar, porque é legitimo para qualquer das equipas presentes, chegar à Taça de Portugal”, argumenta o presidente. 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*