Curiosos registam a desconstrução “com pinças” do prédio Coutinho (COM VIDEO)

0
344

O recomeço da desconstrução do prédio Coutinho, em Viana do Castelo, está a atrair a curiosidade de muitas pessoas que ao passar no local param para ver a máquina giratória com um braço de 40 metros a destroçar lentamente o gigante de 13 andares com uma espécie de pinça. 

Depois de demolir o bloco das traseiras do prédio, a máquina foi instalada numa enorme plataforma de inertes, criada a partir dos escombros do que ja tinha sido demolido mais material trazido de outras obras, e começou a destroçar os pisos cimeiros das traseiras do imóvel virado ao rio Lima. À medida que a pinça desmantela as paredes de betão e ferro, é projectada água para diminuir ou evitar a dispersão de pó. “Foi ainda considerado necessário montar um andaime junto à vedação lateral, o mais próximo das edificações adjacentes, para acautelar qualquer eventual projeção”, especificou a VianaPolis, em comunicado.

A desconstrução do edifício de maiores dimensões estava inicialmente prevista para janeiro, mas “os casos de covid-19 detetados nos trabalhadores e as dificuldades de instalação do andaime e do aumento do aterro” impediram o arranque da operação, explicou Tiago Delgado, administração da VianaPolis.

“O atraso na obra é de quase um mês, que esperamos recuperar logo que os trabalhos entrem em velocidade cruzeiro. São situações que não são contornáveis e que esperamos que não venham a afetar a conclusão dos trabalhos”, acrescentou.