“Pedaços do Silêncio” de Mário Rocha apelam a “reflexão profunda” sobre a pandemia

0
253
A exposição “Pedaços do Silêncio”, da autoria do artista Mário Rocha, foi inaugurada na Oficina Cultural do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) com a presença de vários amigos do autor, designadamente, o escritor Valter Hugo Mãe e o ex-presidente da Câmara do Porto, Nuno Cardoso. 
Os trabalhos, que vão da pintura à escultura, são o resultado do tempo de pandemia e o artista plástico pretende “espicaçar” a curiosidade e levar “a uma reflexão profunda sobre o comportamento das pessoas”. Depois da exposição “Olhares do Silêncio”, apresentada em meados de 2021, onde Mário Rocha regista “o terror” da pandemia, nesta exposição o artista aproveita para convidar o público a fazer uma “reflexão profunda” sobre tudo o que se passou e continua a passar em tempos de pandemia. 
“Espero que esta exposição possa transmitir a todos o que foi este momento dificil que nos obrigou as ser mais solidários e tentar que cada um de nós perceba, através da obra de Mário Rocha, um pouco dos momentos de introspecção e auto-análise que fomos fazendo nestes dois anos de isolamento. Creio que cada um de nós vai encontrar um pouco de si a olhar para estas obras”, afirmou António Curado, pró-presidente do IPVC, na abertura da exposição que vai estar patente até 6 de junho.