“Doutoramentos  vão fazer toda a diferença no Alto Minho”

O Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) e a Universidade de Trás-os-Montes (UTAD) assinaram um protocolo de cooperação para a realização de orientação científica de projetos de doutoramento entre professores e investigadores das duas instituições.

Na assinatura do protocolo, que decorreu no Mezio, em Arcos de Valdevez, Carlos Rodrigues, presidente do IPVC, congratulou-se com o “marco histórico e de extrema importância” quer para a instituição quer para a região. “Estamos a fazer a diferença a todos os níveis, uma vez que é muito importante colocar o conhecimento ao serviço das necessidades e realidades do nosso território, disponibilizando esse saber fazer a todas as instituições”, vincou Carlos Rodrigues.

Um dia que o presidente do IPVC considerou de “emblemático” uma vez que a assinatura deste protocolo é o “primeiro passo dado pelo IPVC” para que um dia, quando estiverem reunidas as condições legais, o Politécnico de Viana do Castelo possa atribuir o grau de Doutor. Neste caso em concreto, a cooperação entre o IPVC e a UTAD vai possibilitar aos alunos dos cursos de mestrado das duas instituições realizar projetos de doutoramento, em áreas identificadas pela região, mas o grau é apenas atribuído pela UTAD. “Os institutos politécnicos ainda estão impedidos de atribuir o grau de Doutor, mas o IPVC está com este protocolo a fazer o caminho, reunindo um conjunto de requisitos para que o possa fazer quando for possível. Este protocolo entre pares vai permitir fazer trabalhos de investigação e criar redes estruturais e fundamentais para num futuro, que esperemos próximo, esteja apto e tenha reunido todas as condições para ser uma das instituições elegíveis para a atribuição deste grau”, salientou.