Câmara de Esposende desconhece “qualquer alerta” sobre riscos de derrocada

Um deslizamento de uma vertente atingiu uma habitação familiar e fez duas vítimas mortais esta madrugada em Palmeira de Faro, concelho de Esposende, 23 Novembro 2022.HUGO DELGADO/LUSA

A Câmara de Esposende informou que o processo de licenciamento da casa atingida por um deslizamento de terra em Palmeira de Faro “decorreu com normalidade”, adiantando desconhecer qualquer reclamação do proprietário quanto a eventuais situações de risco. Em comunicado, a câmara acrescenta que a habitação está inserida numa operação de loteamento datada de 1994, constituída por 14 lotes.

“O processo de licenciamento desta habitação decorreu com normalidade, desconhecendo-se a existência de qualquer reclamação apresentada pelo proprietário desta habitação quanto a eventuais situações que pudessem pôr em perigo a mesma”, lê-se no comunicado. Diz ainda que o lote atingido pelo deslizamento “dispõe de autorização de utilização, sendo que a área derrocada se encontra parcialmente dentro da delimitação do mesmo lote”.

Um deslizamento de terra e de pedras de grandes dimensões em Palmeira de Faro, Esposende, atingiu na madrugada de hoje uma habitação unifamiliar, em que se encontravam seis pessoas. Dois jovens que se encontravam no primeiro piso morreram. As restantes pessoas – um casal entre os 40 e os 50 anos e duas crianças, de dois e 12 anos – foram retiradas ilesas.

“Os Serviços Sociais do Município de Esposende acompanharam a família afetada, assim como os moradores das habitações contíguas, no sentido de assegurar o realojamento, que veio a ocorrer em casas de familiares”, acrescenta o comunicado da câmara.

Para as operações de socorro, o município de Esposende mobilizou dois engenheiros, dois psicólogos, dois topógrafos e um veterinário, devido à existência de animais domésticos nas habitações em perigo. “O município de Esposende lamenta a morte do jovem casal e endereça profundas condolências e manifesta total solidariedade para com os familiares das vítimas”, remata o comunicado.