“Feira do Cavalo é dos eventos com maior carga magnética”

0
734

A Feira do Cavalo é dos eventos “com maior carga magnética”, tal a sua capacidade para atrair mais pessoas e pelo impacto na economia e turismo, contribuindo para a afirmação regional, nacional e internacional de Ponte de Lima. A convicção é de Vasco Ferraz, presidente da Câmara Municipal, que garante, ainda, que o concelho tem vindo a transformar-se num destino de preferência para todos os “verdadeiros adeptos” das actividades equestres.

“Ponte de Lima tem apostado no filão das actividades equestres, com os efeitos benéficos que elas trazem  para a potenciação do nosso turismo, desporto e economia”, declarou o edil limiano, afirmando que o sucesso do projecto “Ponte de Lima, Destino Equestre Internacional” muito deve ao “labor intenso” das últimas duas décadas. “Tem sido uma das alavancas do desenvolvimento económico do concelho por permitir a dinamização dos sectores da restauração e hotelaria e das actividades ligadas ao sector equestre”, salientou, acrescentando que também outras actividades acabam por beneficiar do “fomento que estes eventos trazem à região”.

“A Feira do Cavalo é cada vez mais procurada por profissionais e aficionados da modalidade, consolidando-se como um evento de referência. O destaque internacional que adquiriu é mais uma evidência de que o investimento no desporto equestre traz valor e reconhecimento a Ponte de lima”, frisou o edil limiano, destacando as provas e competições desportivas que foram incluídas no programa da feira, nomeadamente a Jornada Paralímpica, o Campeonato do Mundo de Equitação e Trabalho, a Taça de Portugal de Dressage e a final do Campeonato Nacional de Horseball. 

“Basta um olhar atento ao programa para perceber a magnitude deste evento e a diversidade de actividades que se desenrolam, para gáudio de um público cada vez mais numeroso, mais diverso e também mais interessado. Temos cerca de cem mil visitantes nestes dias de feira”, realçou, realçando que as restantes provas equestres que o Município organiza entre maio e agosto ajuda nesta dinâmica. “Todos estes eventos equestres actuam em bloco para criar na nossa região uma série de importantes dinâmicas, cruzando diversos planos, desde o cultural ao desportivo e social, sem esquecer o económico”, notou.

Para além das provas, o Município de Ponte de Lima tem apostado na dinamização de uma conjunto de actividades turísticas ao ar livre sob a insígnia do sector equestre, entre elas aulas e actividades com póneis para escolas, passeios de charrete no centro histórico e ana Área de Paisagem protegida das Lagoas de Bertiandos e S. Pedro d’Arcos, bem como a Rota das Romarias a Cavalo. “Todas estas iniciativas constituem, igualmente, oportunidades para dar a conhecer algum do nosso património mais valioso e algumas das paisagens mais emblemáticas do nosso concelho, num meio ambiente de características únicas, digno de ser visitado e onde é possível desfrutar dos nossos importantes recursos naturais”, sustentou.