Eduardo Teixeira: “É triste e lamentável que se tente coartar a liberdade individual de alguém, que é militante há mais de 30 anos”

0
521

Eduardo Teixeira acusou a Comissão Política Concelhia do PSD de Viana do Castelo de querer “coartar” a sua liberdade, na sequência do comunicado, onde a Concelhia anuncia a retirada de confiança política ao vereador.

“É triste e lamentável que se tente coartar a liberdade individual de alguém, que é militante há mais de 30 anos, não é há um ano como o actual presidente da Concelhia, e tem quase 20 anos de dirigente, com actos que não estão previstos nos estatutos”, da estrutura concelhia, acusou, reiterando que a retirada da confiança política anunciada pela concelhia “é uma atitude completamente inócua”. “Face aos Direitos, Liberdades e Garantias dos cidadãos isto não é possível”, insistiu, garantindo que “tem havido um comportamento irrepreensível por parte dos autarcas do PSD no Município de Viana”.

O vereador do PSD refutou as acusações de “desrespeito institucional” e insinuou que esta posição da Concelhia “talvez seja para despistar a notícia publicada no Jornal Alto Minho de que o PSD de Viana do Castelo foi incapaz de pôr alguém nas listas” para as legislativas de março.

Questionado directamente se é ou não o cabeça de lista do Chega no Alto Minho, Eduardo Teixeira foi, mais uma vez, vago. “Esta atitude da Comissão Política Concelhia, presidida por um recém militante do PSD, faz-me pensar muito porque um partido politico, seja ele qual for, deve dar liberdade aos seus na defesa dos interesses dos cidadãos do Alto Minho. Foi sempre isso que me pautou nos últimos 30 anos como militante do PSD”, disse.

Questionado sobre o que faria se fosse presidente da Concelhia e surgisse o boato de que um dos militantes seria candidato por outro partido, Eduardo Teixeira disse que “boatos não são certezas”.