Dragagens em Vila Praia de Âncora, Castelo de Neiva e Esposende já foram autorizadas

0
480

O Governo já autorizou a realização de dragagens de manutenção em seis portos de pesca e de náutica de recreio da região Norte, entre 2024 e 2027, num investimento de 6,035.576,81 de euros, mais IVA.

Segundo uma resolução do Conselho de Ministros de 22 de fevereiro, hoje publicada em Diário da República, as empreitadas de dragagens de manutenção, a cargo da Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM), serão realizadas nos portos de Vila Praia de Âncora, em Caminha, Castelo de Neiva, em Viana do Castelo, Esposende, Póvoa de Varzim, Vila do Conde e Zona Piscatória de Angeiras.

“A necessidade de uma gestão eficiente das dragagens nestas áreas torna premente a celebração de contratos plurianuais, de forma a permitir que as operações de dragagem possam ser executadas nos períodos mais favoráveis ou sempre que exista uma situação de assoreamento que prejudique o acesso a determinado porto, com risco para a segurança das embarcações e seus tripulantes”, lê-se no despacho.

O investimento, para garantir a navegabilidade daqueles portos, será repartido em quatro anos, sendo que, em 2024, o valor ronda os 935.666.92 euros, mais IVA. Em 2025, serão aplicados 2.014.924,76 euros, em 2026 2.202.023,84 e, em 2027, 882.961,29 euros.