“Os nossos instrutores nos bombeiros eram uns heróis”

0
776

Hugo Fernandes é bombeiro há 25 anos em Ponte de Lima e, recentemente, tomou posse como segundo comandante dos bombeiros voluntários deste concelho. O operacional é casado com uma bombeira da mesma corporação e os filhos do casal também já abraçaram a causa.

Aos 18 anos, Hugo Fernandes ingressou nos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima. “Os meus amigos já estavam na corporação e na altura não havia muitos sítios para ir. Porém, desde pequeno que queria ser bombeiro porque fascinava-me ver passar as viaturas de combate a incêndios”, confessou Hugo Fernandes, que fez a recruta com mais 20 colegas. 

“Os meus amigos saíram, mas da minha recruta devem estar quatro ou cinco. Quando uma pessoa faz aquilo que gosta acaba por ganhar afeição à sua profissão e sei que estou a dar algo de mim à sociedade. Alguns optam por ser catequistas, missionários…”, declarou, contando que ainda trabalhou durante dois na construção civil em Espanha. “Fui procurar uma vida melhor, mas quando vinha ao fim de semana fazia aqui os meus serviços”, frisou. Quando regressou, Hugo Fernandes integrou a primeira Equipa de Intervenção Permanente dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima. “Estive 14 anos nessa equipa. É exigente porque somos sempre os primeiros a sair nas situações de emergência, desde combates a incêndios urbanos a acidentes com matérias perigosas. Digamos que esta equipa é o princípio da profissionalização dos bombeiros”, frisou o bombeiro de primeira classe.

Nestes 25 anos de serviço, Hugo Fernandes já passou por  “momentos muito marcantes”. “Em cada ocorrência há uma história e é sempre uma aprendizagem”, vincou, confidenciando que os seus instrutores foram muito importantes para si. 

LEIA A ENTREVISTA COMPLETA NA EDIÇÃO DESTA SEMANA DO “ALTO MINHO”