Transformação de antigo matadouro vai abrir uma porta do futuro em Viana

0
209

Viana do Castelo vai utilizar um conjunto de soluções inovadoras de eficiência energética e hídrica, baixo teor de carbono e economia circular no projeto de reabilitação e reconversão do antigo Matadouro Municipal no edifício do Viana STARTS, projeto de seis milhões de euros que obteve um financiamento de cerca de cinco milhões de euros FEDER. Até final do ano, a Câmara Municipal deverá avançar com o início da obra de reabilitação, que terá de ser concluída até final de 2026.

O edifício irá ter elevada eficiência energética, prevendo-se que o excesso de energia renovável obtida num sistema híbrido fotovoltaico e eólico seja armazenada num sistema a hidrogénio, pioneiro a nível nacional em edifícios públicos. A solução de reserva de energia à base de hidrogénio será utilizada quando a energia do sol ou do vento não puder ser utilizada, por exemplo para o período noturno ou em períodos menos ventosos.

A utilização de isolamentos térmicos e/ou acústicos com recurso a materiais naturais, como fibras de madeira ou de cânhamo, cortiça expandida com textura 3D, burel, blocos com fibra de cânhamo, betões à base de resíduos de construção, janelas que incorporam resíduos de alumínio, vidro reciclado, são exemplos das soluções que estão a ser consideradas na fase de projeto. Espera-se um edifício de energia quase zero com desempenhos bastantes superiores aos exigidos em Portugal, assim como serão aplicados princípios de eficiência hídrica e de armazenamento de águas pluviais.

O Viana STARTS terá como princípio a incorporação de cerca de 20% de materiais reciclados, atingindo 90% na proporção de reutilização/reciclagem de resíduos de construção e atingindo os 50% de energia proveniente de fontes renováveis (sol e/ou vento), seguindo os princípios do “New European Bauhaus”. Integrará ainda painéis fotovoltaicos, turbina eólica, sistemas inteligentes, automatização, sistemas de gestão centralizada, eficiência hídrica e qualidade do ar interior.

A sessão de apresentação pública do Viana STARTS aconteceu no Teatro Municipal Sá de Miranda, contando com a presença de peritos europeus e dos parceiros de transferência de Brescia, em Itália, de Brest, em França, e de Ferrol, em Espanha.

No seu discurso, o presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, Luís Nobre, considerou que o Viana STARTS “é um dos maiores projetos que aconteceram em Viana do Castelo nas últimas décadas”.

“Viana do Castelo teve, na sua história, projetos voltados para o mundo, em que fomos referência. No passado, vianenses partiram deste espaço territorial à conquista do mundo, fazendo-nos marcar a história mundial. Este é também um projeto que pode transformar e projetar-nos a nível europeu e global, afirmando-nos em todo o mundo enquanto cidade de criação”, considerou o autarca.

Também a gestora do projeto, Camille Degryse, da Iniciativa Urbana Europeia, referiu que a IUE tem por objetivo desafiar os territórios a trabalharem “melhores práticas, novas formas de fazer acontecer, novas soluções, com a ambição de fazer as comunidades viverem melhor nas nossas cidades”. Disse ainda que o outro grande objetivo passa pela transferência das ideias, inspirando e dando as ideias-chave a outras cidades para que os bons exemplos possam ser replicados pela Europa, valorizando a presença dos parceiros de Brescia, Brest e Ferrol na apresentação pública do Viana STARTS.

O projeto foi iniciado há mais de um ano, representando “uma viagem fantástica” que todos abraçam “com orgulho e entusiasmo”, para promover um projeto que é “uma oportunidade única para consolidar a cidade como um centro de inovação não só a nível nacional, mas também a nível internacional”, destacou o vereador com o pelouro da Inovação, Ricardo Rego.

“O projeto STARTS tem um olhar virado para o futuro”, numa sinergia que se foca na sustentabilidade ambiental e inovação digital, conjugando tecnologia avançada com sensibilidade artística. “A inovação não é uma palavra de moda, é uma necessidade para o desenvolvimento sustentável”, garantiu. “Temos a oportunidade de mostrar ao mundo o que pode acontecer quando conjugamos ciências, artes e tecnologia em prol de um futuro melhor”, defendeu o vereador.

O projeto irá criar um laboratório criativo e comunitário, baseado no espírito da Ciência + Tecnologia + Arte, para que este seja um futuro espaço de criação. Desta forma, a Câmara Municipal de Viana do Castelo vai transformar o edifício do Antigo Matadouro Municipal, utilizando um conjunto de soluções inovadoras de eficiência energética, baixo teor de carbono e economia circular, com base nos princípios do Novo Bauhaus Europeu.

O projeto Viana STARTS é cofinanciado pelas Iniciativas Urbanas Europeias, iniciativa da União Europeia que promove projetos-piloto no domínio do desenvolvimento urbano sustentável. O projeto de criação do Viana STARTS foi a única candidatura portuguesa selecionada em 2023 pela Iniciativa Urbana Europeia – EUI. Viana do Castelo pertence, assim, ao grupo restrito de 14 cidades europeias que serão o exemplo europeu na implementação de ações inovadoras para enfrentar desafios urbanos.

O Viana STARTS impulsionará futuras atividades, onde cientistas locais, tecnologias de sectores locais chave, artistas, designers, tanto locais como internacionais, podem encontrar-se, trocar sinergias e co-produzir soluções inovadoras, conteúdos criativos de teor científico e artístico, em harmonia com a natureza e os oceanos nos termos da sustentabilidade ambiental.

A Associação Juvenil de Deão, o Itecons – Instituto de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico para a Construção, Energia, Ambiente e Sustentabilidade, a Inova+, o Dinamo10 – Creative Hub, a Associação Empresarial do Distrito de Viana do Castelo e o Instituto Politécnico de Viana do Castelo são os parceiros deste projeto liderado pela autarquia.

O projeto Viana STARTS, aprovado no âmbito do programa Iniciativas Urbanas Europeias, tem um total de investimento de 6.243.572€ e é cofinanciado através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) no montante de 4.994.857,60€.