IMG_3422

IMG_3422

O ministro do Ambiente afirmou que os moradores, “não podem estar ali” e sabem que têm de abandonar o Prédio Coutinho: “Aqui os abusados somos nós, os poderes públicos, porque [os moradores] há 19 anos que sabem que têm de sair de lá”. “As pessoas não podem estar ali, é um edifício público, que foi expropriado e que tem de começar a ser desconstruído”, disse Matos Fernandes, acrescentando que os moradores “estão a ocupar um espaço que não é deles”, estão a “incumprir” uma decisão judicial e “correm o risco de estar a cometer um crime”. O ministro sublinhou que os moradores interpuseram um conjunto de ações em tribunal para tentarem impedir a demolição do edifício e “perderam-nas todas”. Lembrou também que foram dados 90 dias para os moradores saírem, mas ainda há “seis famílias” que permanecem no prédio.