DSC_0703

O Bloco de Esquerda (BE) questionou o Governo sobre a “continuidade do financiamento” dos projetos no âmbito do plano-piloto de prevenção de incêndios florestais e de valorização e recuperação de ‘habitats’ naturais no Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG).

“Alguns dos projetos irão terminar financiamento no corrente ano de 2020 e outros no próximo ano, pelo que é fundamental assegurar a continuidade de financiamento deste projeto que tão importante tem sido para o Parque”, defendeu o BE, em comunicado.

Desta forma, o partido “pretende que o Ministério do Ambiente e da Ação Climática esclareça se está garantida a continuidade de financiamento do plano-piloto aprovado no âmbito da Resolução de Conselho de Ministros n.º 83/2016”.

O BE pretende ainda saber “quando será confirmado esse financiamento através da publicação em Diário da República”.

Os bloquistas informam que, num documento entregue na Assembleia da República, os deputados eleitos pelo círculo de Braga, José Maria Cardoso e Alexandra Vieira, defendem que aquele plano “tem-se revelado importantíssimo para a gestão coerente do Parque”.

Os bloquistas lembram que o PNPG abrange território de 22 freguesias, distribuídas pelos concelhos de Arcos de Valdevez, Melgaço, Montalegre, Ponte da Barca e Terras de Bouro e que esta Área Protegida forma um conjunto com o parque natural espanhol da Baixa Limia – serra do Xurés (na Galiza), constituindo com este, desde 1997, o Parque Transfronteiriço Gerês-Xurés e a Reserva da Biosfera com o mesmo nome.