Os presidentes das Câmaras Municipais de Arcos de Valdevez, Caminha, Paredes de Coura,

Ponte de Lima, Valença, Vila Nova de Cerveira e Viana do Castelo, integrantes da Parceria

Pública Águas do Alto Minho (ADAM), denunciaram “o soez aproveitamento político – que não se circunscreve a um movimento, partido ou ideologia, mas assenta na mais pura demagogia e falta de formação democrática – num quadro de anormalidade que a todos exigia tolerância e solidariedade”.

Em comunicado conjunto, os sete autarcas reconheceram “os sucessivos erros de facturação” e anunciaram “a implementação imediata de uma solução que desagrava o custo total imputado aos consumidores enquadrados num perfil de consumo inferior a 20m3”.