Cerveira vai criar novo polo de ensino profissional para responder a necessidades das empresas

O presidente da Câmara de Vila Nova de Cerveira, Rui Teixeira, declarou que vai criar, em 2022, um polo de ensino profissional vocacionado para áreas que respondam às necessidades das empresas instaladas no concelho.

A propósito da visita que realizou aos estaleiros navais da GB Portugal, antiga Starfisher, recentemente adquiridos pelo Grupo Benetau, líder europeu na construção de barcos de recreio, Rui Teixeira adiantou que a contratação de mão de obra qualificada foi uma das preocupações que lhe foi transmitida.

O autarca socialista apontou a “necessidade de apostar na formação em áreas como eletricidade, carpintaria, laminadores”, em parceria com as empresas instaladas nos parques empresariais daquele concelho. “O grupo [Beneteau] quer crescer em Vila Nova de Cerveira e há falta de profissionais nessas áreas. Não só para estes estaleiros, mas para outras empresas instaladas no concelho que já me reportaram essa necessidade”, explicou Rui Teixeira.

O presidente de Vila Nova de Cerveira adiantou já ter identificado o edifício onde pode vir a instalar o novo polo de ensino profissional, apontando o próximo ano para o concretizar dessa promessa eleitoral, frisando que “existe ensino profissional em Vila Nova de Cerveira, mas os cursos não estão adaptados às necessidades nem da indústria, nem dos serviços”. “Tem de haver uma mudança de paradigma”, defende o autarca.

Rui Teixeira apontou o exemplo do concelho vizinho de Paredes de Coura, “que está a formar pessoas que depois entraram diretamente no mercado de trabalho no concelho e em concelhos nas proximidades”. “A ETAP é uma escola profissional que está a ministrar cursos vocacionados para a futura fábrica de vacinas [fábrica do grupo farmacêutico espanhol Zendal]. É esse o nosso objetivo, formar para fixar os profissionais no concelho”, sustentou.

O grupo Beneteau anunciou, em outubro a aquisição dos estaleiros da Starfisher, em Vila Nova de Cerveira para “reforçar a capacidade de produção de barcos a motor de 25 a 35 pés, estabelecendo-se em Portugal”. Segundo um comunicado da Câmara de Vila Nova de Cerveira, o grupo “tem como objetivo crescer no mercado português, onde prevê duplicar o número de funcionários nos estaleiros do concelho, aumentando a capacidade de produção”. “Um aumento que se figurará fundamental para o desenvolvimento do tecido empresarial, uma vez que será um atrativo para a implementação de outras empresas de setores complementares em Vila Nova de Cerveira”, acrescenta a autarquia. A antiga Starfisher, localizada em Campos, Vila Nova de Cerveira emprega, atualmente, 200 colaboradores.