IPVC distribui 10 mil garrafas reutilizáveis pela comunidade académica

O Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) vai distribuir pela comunidade académica, a partir de quarta-feira, 10 mil garrafas reutilizáveis, para retirar mais de uma tonelada de plástico das suas seis escolas.

Em causa está o projeto-piloto Refill H2O, coordenado pelo investigador do IPVC António Curado, que contempla ainda nove estações de reenchimento. O projeto vai ser divulgado junto das escolas secundárias do Alto Minho e de outras instituições da região. O projeto Refill H2O “foi considerado o melhor entre as 24 candidaturas ao programa “Ambiente, Alterações Climáticas e Economia de Baixo Carbono”, promovido pelo Ministério do Ambiente e da Ação Climática (MAAC), tendo um financiamento de 140.349,64 euros para a redução do lixo marinho”.

O IPVC conta com o parceiro New Water Product (NWP), que é o responsável, depois da fase de conclusão da data de execução do projeto, de fazer a promoção da solução desenvolvida nas outras instituições de ensino superior. “Este parceiro desenvolveu uma estação à medida do IPVC e dos nossos requisitos de utilização, do ponto de vista das características da água dispensada e da comunicação da estação de reenchimento com a nossa plataforma dos Serviços de Ação Social (SAS)”, explicou o coordenador, citado na nota hoje enviada às redações.

António Curado adiantou que “o SAS Social tem uma plataforma ‘online’ nova que vai permitir ao aluno/colaborador encher a garrafa usando um ‘chip’ que está incorporado na máquina que comunica quer com a garrafa quer com o cartão do aluno/colaborador envolvido”. O politécnico de Viana do Castelo “já instalou as estações de reenchimento nos locais escolhidos em cada escola e residência”. A divulgação e as ações de sensibilização junto das escolas secundárias ficam a cargo da Área Alto Minho – Agência Regional de Energia e Ambiente do Alto Minho, que também é copromotor do projeto.

O coordenador do Projeto Refill H2O IPVC lembrou que “as instalações do IPVC são frequentadas anualmente por mais de cinco mil alunos das mais diferentes faixas etárias, nas quais são consumidas, anualmente, cerca de 51 mil garrafas plásticas de 0,50 litros e 15 mil garrafas plásticas de 1,50 litros. “Este consumo resulta na produção de 1.215 quilogramas de resíduos plásticos”, destacou. António Curado referiu ainda que segundo dados da PORDATA, no ano 2018 “existiam no Alto Minho aproximadamente 38.139 alunos, estimando-se assim que a replicação por todos os estabelecimentos de ensino neste território iria reduzir anualmente a produção de 9.268 quilogramas de plástico”.

O Refill H2O IPVC é um projeto financiado pelo EEA Grants, no âmbito do aviso Small Grants Scheme #1 – Projetos para a prevenção e sensibilização para a redução do lixo marinho. O EEA Grants surge através do Acordo do Espaço Económico Europeu (EEE), assinado na cidade do Porto em maio de 1992, sendo que a Islândia, o Liechtenstein e a Noruega são parceiros no mercado interno com os Estados-Membros da União Europeia. Como forma de promover um contínuo e equilibrado reforço das relações económicas e comerciais, as partes do Acordo do Espaço Económico Europeu estabeleceram um Mecanismo Financeiro plurianual, conhecido como EEA Grants, através do qual a Islândia, o Liechtenstein e a Noruega apoiam financeiramente os Estados membros da União Europeia com maiores desvios da média europeia do PIB per capita, onde se inclui Portugal.