Aluna do IPVC vence prémio internacional com projecto de homenagem à sua avó

0
201

O projeto “Eulália” da aluna Luciana Silva, estudante do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) conquistou o 1º prémio do VII Encontro Internacional de Jovens Empreendedores que decorreu em Espanha. O projeto da estudante do curso de Marketing e Comunicação Empresarial, da Escola Superior de Ciências Empresariais (ESCE), em Valença, alia o design com o aproveitamento de desperdícios com o intuito de fazer renascer um produto antigo adicionando-lhe toques de modernidade.

Já o projeto de Margarida Araújo, aluna no curso de Licenciatura em Organização e Gestão Empresariais, na ESCE, alcançou o terceiro lugar com projeto “Box Plus” que tem como objetivo de “minimizar estes danos”, prevendo “o desenvolvimento de caixas de maior dimensão para que as empresas que procedem à entrega de encomendas de maior volume as possam deixar sem as danificar ou as deixar no exterior, ficando sujeitas ou a roubos ou à mercê das condições climatéricas”.

No total foram apresentados dos 28 projetos de empreendedorismo de iniciativa empresarial e social.

“É a concretização de um sonho e uma forma de homenagear a minha avó”

Poucas horas após ter sido declarada vencedora do EIJE com o projeto “Eulália”, Luciana Silva, vive ainda um misto de emoções, entre o orgulho e a surpresa. “Não estava à espera porque em competição estavam muitos e bons projetos. É bom sonhar e como tal sonhava em obter o primeiro lugar, mas não realidade sabia que ia ser muito difícil”, desabafa a estudante do curso de licenciatura em Marketing e Comunicação Empresarial da ESCE-IPVC. 

Com o projeto “Eulália” Luciana Silva, diz ter conseguido conjugar o melhor de todos os mundos. “A minha família tem empresas ligadas ao setor do mobiliário e ao setor têxtil, dois setores onde existe muito desperdício.  Associado a isso há um calçado que a minha avó sempre usou e que eu também gosto muito que são as socas em madeira. Com esta combinação peguei neste calçado muito usado pelos mais antigos e dei-lhe toques de modernidade, ou seja, um design sustentável, uma vez que todo o produto é feito à base de desperdícios e encontrei igualmente uma forma de homenagear a minha avó, utilizadora das socas”. Um projeto que reinventa as tradicionais socas de madeira, e de uma forma sustentável, que conquistou o júri internacional do EIJE e que acabou por arrecadar o primeiro lugar. É objetivo de Luciana Silva implementar a ideia de negócio estando a ponderar participar no Poliempreende.

 

Ideia do “BOX PLUS” nasceu durante o confinamento

Com um lugar no pódio (3º) o projeto “Box Plus” da aluna Margarida Araújo, do curso de Licenciatura em Organização e Gestão Empresariais, começou a ser idealizado durante o primeiro confinamento devido à pandemia da Covid 19. “Com o confinamento acabamos todos por efetuar muito mais compras online. E umas corriam bem, outras nem por isso. E mesmo nos dias de hoje quantas vezes chegamos a casa e a encomenda está toda estragada, molhada, acaba danificada porque não cabe na caixa de correio”, referiu. E, devido a más experiências que foi tendo, Margarida Araújo, desenvolveu um projeto com o objetivo de minimizar estes danos. “O conceito passa pelo desenvolvimento de caixas de maior dimensão para que as empresas que procedem à entrega de encomendas de maior volume as possam deixar sem as danificar ou as deixar no exterior, ficando sujeitas ou a roubos ou à mercê das condições climatéricas”, explicou.

Todo o conceito e finalidade convenceu o júri internacional tendo por isso conquistado o 3º lugar no evento.

Margarida Araújo pondera igualmente participar no Poliempreende e dar continuidade ao projeto. A conquista do prémio foi uma surpresa para a estudante da ESCE-IPVC que ainda não acredita na conquista. “Não estava mesmo à espera, nem sei como reagir”, assumiu.