Bombeiros de Monção têm segunda Equipa de Intervenção Permanente

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Monção passou a dispor de uma segunda Equipa de Intervenção Permanente (EIP), constituída por cinco elementos em regime de permanência, aumentando a sua capacidade de prevenção e socorro à população local, tendo como missão a salvaguardar de pessoas, bens e natureza. 

A constituição desta equipa resulta da celebração de um protocolo de cooperação, assinado no Edifício do Loreto, entre a Câmara Municipal de Monção, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Monção.

“Verdadeiro pilar da proteção civil, a corporação de bombeiros tem de ser apetrechada com os meios humanos e materiais que permitam responder, eficazmente, às necessidades de prevenção e proteção das pessoas. Ciente da importância desta missão, a Câmara Municipal assume como prioridade a valorização contínua dos nossos bombeiros, garantindo, assim, uma maior capacidade de intervenção”, afirmou António Barbosa, presidente da Câmara Municipal de Monção.

No âmbito do acordo, válido por um período de três anos, com renovação automática e sucessiva por igual período, o financiamento da EIP é assegurado, em partes iguais, pela Câmara Municipal de Monção e pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.

A Equipa de Intervenção Permanente destina-se ao cumprimento de missões de socorro e prontidão no âmbito da proteção civil, entre as quais, combate a incêndios urbanos e florestais, auxilio às populações em caso de acidentes ou catástrofes, assistência, em segunda intervenção, no âmbito da urgência pré-hospitalar, e minimização de riscos em situações de ocorrência de acidente grave.