Vianenses mobilizados para conhecer ecossistemas

O Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental (CMIA) de Viana do Castelo assinalou 15 anos de existência, tendo já garantido 131.400 utilizadores.

Na sessão comemorativa, o presidente da Câmara Municipal, Luís Nobre, referiu que o CMIA “tem feito o seu papel de forma excelente”. “Tem conseguido fazer uma síntese da nossa biodiversidade, mobilizando a academia, os vários níveis de ensino e a população para que conheçam e valorizem o nosso ecossistema”, vincou, acrescentando que “o grande desafio é a alteração de comportamentos”. “Para que possamos continuar a proteger o concelho, sendo ao mesmo tempo fator de atratividade para investir, visitar, viver este território”, declarou.

Ao longo destes 15 anos, o CMIA conquistou uma média anual de 10 mil utilizadores dos serviços prestados, sendo que 50% dos utilizadores são provenientes de escolas, 20% de grupos organizados e 30% público em geral. A maioria dos utentes é composta por crianças (48%), sendo 26% jovens, 24% adultos e 2% seniores.

No total, em média o CMIA promove 250 atividades por ano, sendo que são cerca de 200 atividades com grupos (escolas e similares), 20 workshops temáticos para público em geral e 30 outras atividades (dias temáticos, etc.).

No Centro de Recursos, disponível para requisição gratuita, o CMIA tem disponíveis exposições itinerantes com 25 temas, 64 publicações, 20 equipamentos para saída de campo, 2.000 livros na biblioteca, entre outros. Já a plataforma BioRegisto conta com 183 utilizadores que submeteram 2.190 bioregistos, tendo sido validadas até à data 582 espécies.