“João Ribeiro é um exemplo e um orgulho para Esposende”

0
532

O canoista João Ribeiro foi recebido em festa em Esposende, depois de ter garantido o apuramento para os Jogos Olímpicos de Paris 2024, ao sagrar-se campeão do mundo em k2 500 metros, com Messias Baptista. No salão nobre da Câmara de Esposende, João Ribeiro foi homenageado pelo Município, num momento que considerou “pleno de significado”, depois de um ano “muito complicado”.

Sentada na primeira fila para ver a homenagem, a esposa de João Ribeiro recordou o período complicado que a família atravessou, devido ao internamento da filha de ambos. “Estávamos no hospital a ver a prova pois a menina estava internada há cinco dias”, contou Anabela Vaz, reconhecendo o mérito de João por ter conseguido “abstrair-se um bocadinho e focar-se na prova”. Orgulhosa do percurso do marido, Anabela reconheceu que alcançar o objectivo do apuramento para os Jogos Olímpicos  ajuda a compensar o sacrifício familiar. Mas, apesar disso, considera que estar casada com um atleta de alta competição é quase como viver com um emigrante. “As pessoas não imaginam, nem sabem que ele passa muito tempo em estágio”, contou a esposa, que, depois de 11 anos de casamento, sente-se feliz porque João “faz o que gosta e faz bem”.

Deolinda Peixoto, mãe de João Ribeiro, também assistiu, orgulhosa, à homenagem e recordou o momento em que viu o filho sagrar-se campeão do mundo. “Estive a ver a prova com um friozinho na barriga”, contou Deolinda de 72 anos, admitindo que os momentos finais foram de uma “emoção muito forte para uma mãe”. “Até pensei: estou sozinha e ainda me vai dar qualquer coisa”, confessou. Mas agora, ali, era “bom vê-lo feliz”.

E felicidade era o que João Ribeiro não conseguia esconder durante a homenagem. Dez anos após a conquista do primeiro título de campeão mundial, João Ribeiro foi, de novo, recebido na Câmara Municipal. O canoista considerou que as vicissitudes que ultrapassou ao longo do ano tornaram a vitória ainda mais “gostosa” e traduzida “numa alegria imensa”. “Foi um momento importante para nós e o melhor resultado da carreira”, disse, relembrando que “são provas em que entre o primeiro e o oitavo lugar há uma diferença de um segundo apenas”. 

O seu companheiro de embarcação, Messias Baptista, natural de Vila do Conde, também esteve presente na homenagem da autarquia. “Fico mais feliz em partilhar o título com o João do que o ter feito sozinho. É realmente fantástico. Estamos a viver um sonho e vamos partir para Paris com uma motivação boa”, garantiu o vilacondense, que, há 10 anos, viu João Ribeiro sagrar-se campeão do mundo com Emanuel Silva e passou a encarar o canoista de Esposende como ídolo.

“Cresci a ver o João remar, e vê-lo a conquistar o título há 10 anos com o Emanuel Silva motivou-me a querer chegar mais longe e ser um dia campeão da Europa e do mundo como ele foi na altura”, assumiu Messias, realçando que ambos alcançaram os seus  melhores resultados de sempre.

O presidente da Câmara Municipal de Esposende , Benjamim Pereira, considerou que João Ribeiro, é um “exemplo e um orgulho” para o concelho, demonstrando “mérito desportivo e excelentes qualidades pessoais”.

Aludindo ao seu trajeto, o autarca lembrou o título de campeão do Mundo em 2013, juntamente com Emanuel Silva, e o reconhecimento do Município, em 2011, com a atribuição da Medalha de Mérito Desportivo, e as sucessivas distinções na Gala de Mérito Desportivo, entre as quais a atribuição do Prémio Paulo Gonçalves, em 2021.

“Nada do que ele alcançou foi fruto da sorte ou do acaso, mas antes resultado do seu trabalho enquanto atleta de alto rendimento. A exemplo de outros atletas esposendenses, João Ribeiro é um exemplo de abnegação, disciplina, rigor, vontade e determinação”, elogiou Benjamim Pereira.

O presidente da Federação Portuguesa de Canoagem elogiou “o trabalho e tenacidade” do canoista. Vitor Félix afirmou que o atleta esposendense, a par de outros como Teresa Portela, Messias Batista, Emanuel Silva e Fernando Pimenta, integra “a melhor geração de sempre, que faz com que a canoagem seja hoje uma modalidade de referência no país e a nível internacional”.