“Aprendi os segredos do arroz de sarrabulho com Belozinda Varela”

0
406

Com apenas 12 anos, Maria da Conceição Fernandes começou a trabalhar na cozinha do restaurante Clara Penha, em Ponte de Lima, onde aprendeu os segredos para confeccionar arroz de sarrabulho com Belozinda Varela, uma das primeiras promotoras deste prato e sobrinha de Clara Penha. Com 75 anos, aos domingos, ainda confecciona este prato no Sabores do Lima, restaurante da família, e foi homenageada pela Confraria Gastronómica do Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima.Maria da Conceição tem 10 irmãos e na infância precisou de ajudar a família. “Éramos muitos felizes, mas com o meu pai aprendemos a trabalhar desde cedo. Foi assim que orientamos a nossa vida”, contou a cozinheira, confidenciando que a cozinha sempre foi uma “paixão”. “Cozia pão em casa e em pequena já fazia a comida para nove irmãos”, frisou, acrescentando que aprendeu muitos segredos de cozinha com Belozinda Varela. “Ela estava numa casa vizinha e ajudávamos a arranjar lampreia. Da primeira vez que provei o sarrabulho fiquei logo rendida, mas comi muito pouco porque tinha que servir as pessoas. Trouxe muitos ensinamentos para o Sabores do Lima”, recordou, frisando que utilizar produtos de qualidade é um dos segredos do arroz de sarrabulho à moda de Ponte de Lima. “Neste prato não se pode fugir a nada e de manhã tem que se colocar uma panela ao lume para fazer a calda. Porém, umas gotinhas de limão tornam este prato muito viciante”, revelou, recordando que comprou o passe do restaurante Clara Penha. “Foi lá o nosso primeiro restaurante e quis ficar com ele porque queria chegar mais longe”, frisou, acrescentando que os proprietários não quiseram vender o espaço e apostaram no “Sabores do Lima”. 

LEIA TUDO NA EDIÇÃO DESTA SEMANA DO “ALTO MINHO”